fbpx
LOADING

Digite para procurar

UX e UI Design: o que é, para que serve e porque conhecer

Roberta De Lucca
Compartilhar

Essas especializações de design são cada vez mais necessárias, principalmente agora, que o mercado tem muita oferta de trabalho e pouca mão de obra qualificada

Entre tantas coisas que mudaram após a pandemia, as vendas online dispararam, seja nas empresas que já tinham uma base sólida e bem estabelecida no e-commerce, seja nas que apostaram nas vendas digitais para não quebrarem. Além disso, cresceu o número de startups e fintechs e o mercado tem sede e urgência de mão obra qualificada em UX e UI Designdisciplinas fundamentais para o sucesso de qualquer negócio na atualidade.  
 
“Hoje o segmento de UX e UI está muito aquecido mas faltam pessoas com conhecimento para trabalhar com isso”, afirma Luiz Eduardo Bordim, professor da disciplina de User Experience na Pós de Inovação, Design e Modelagem de Negócios da ESPM. Isso significa que há um nicho para quem busca um reposicionamento na carreira de designer e também para quem quer ingressar no mercado de trabalho com um currículo um pouco mais substancioso. 
 
UX Design (User Experience ou Experiência do Usuário) é uma área do design que visa proporcionar ao usuário de um site, aplicativo ou plataforma uma experiência agradável de uso daquela ferramenta. É o trabalho que garante que a pessoa tenha a melhor experiência de uso de um serviço ou na busca por um produto.  
 
Para exemplificar, pense em alguém que vai comprar uma camiseta numa loja virtual. No UX design, tudo é pensado para que o consumidor se sinta acolhido logo que entra na loja, sendo atraído pelas fotos, layout, disposição do menu e cores dos botões, por exemplo. Uma vez se sentindo em casa, ele fica à vontade para escolher a camiseta, podendo optar pela que lhe agrada a partir da fácil localização de modelos, cores, tabela de medidas e outras informações que vão cativá-lo a partir do seu nível de satisfação com a experiência de compra 
 
Mas para que o cliente encontre a camiseta, o designer de UI (User Interface ou Interface do Usuário) destrincha como funciona a cabeça desse cidadão. Ele projeta a busca no site pensando em como pessoas diferentes procurariam um produto, as palavras-chave que usariam, sempre levando em conta a maneira como a pessoa interage com a interface do site.  
 
Para o sucesso da experiência, e a consequente fidelização do cliente à marca, o trabalho UX e UI Design se debruça sobre áreas que vão muito além de simplesmente escolher a tipografia, as cores e desenhar a plataforma. Bordim explica que essas áreas se baseiam em cinco habilidades que precisam ser dominadas por quem trabalha ou pretende trabalhar nesse segmento 

Estratégia de produto

O designer precisa entender o negócio, a empresa com a qual trabalha e o produto que ela oferece. Deve conhecer a concorrência e quem compete diretamente com a empresa. Enfim, precisa saber com quem está lidando.

Pesquisa com o usuário

Um dos pontos mais importantes do trabalho é entender quem é o usuário, como é o seu perfil, como é a jornada de busca que ele faz num site, app ou plataforma, quais são seus hábitos e as suas motivações. Tudo isso levando em conta as questões regionais, porque um consumidor paulista não pensa como um paraense, por exemplo.

Arquitetura de informação

Esta habilidade deriva diretamente a biblioteconomia e consiste na organização de conteúdo para a pessoa encontrar a informação que procura. Aqui se define, a partir de como indivíduos de diversos perfis pensam, como é o fluxo de busca, que tipos de filtros de procura são necessários e a hierarquização de conteúdo.

Criação de interface

O designer pensa na heurística do design. É a materialização da interface, o protótipo que define o posicionamento das informações no site, plataforma ou app, quais serão e onde ficarão os botões.

Direção de arte

Na última etapa do trabalho, vem o desenvolvimento visual e como trazer o branding da empresa para aquele ambiente. Define a tipografia, o grid de design, os elementos visuais que correlacionem com o produto, os tipos de fotos ou animações e tudo o que vai atrair a pessoa para navegar ali.

Tags:
Roberta De Lucca

Jornalista colaboradora do Trendings.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *