LOADING

Digite para procurar

O que é um algoritmo e como influencia nossas escolhas

Filipe Oliveira
Compartilhar

Especialista em aprendizado de máquina e inteligência artificial explica o que afinal são algoritmos e de que modo as empresas os utilizam para ofertar produtos e tentar influenciar nossas escolhas 

Eles estão nas redes sociais, nos serviços de streaming, em aplicativos e quando você faz qualquer busca na internet. Podem ser utilizados para facilitar sua vida ou influenciar suas escolhas – e na maior parte do tempo você nem percebe que isso está acontecendo. De um modo simplificado, assim podemos explicar onde e como atuam os algoritmos. Mas você sabe o que de fato eles são e como funcionam? Para esclarecer os principais pontos sobre esse assunto, conversamos com Humberto Sandmann, professor de tech da ESPM, especialista em aprendizado de máquina e inteligência artificial.

O que é um algoritmo?

É um conjunto de instruções ou sequência de passos para você atingir um objetivo. Em uma rede social, por exemplo, é a estratégia de análise de dados para aprender e classificar qual o seu perfil. O algoritmo emprega técnicas de levantamento de dados e formas de processá-los.

É um software?

É. O algoritmo é um código, um programa de computador que segue um script, podendo fazer análises estatísticas ou outras técnicas de aprendizado sobre dados.

Por que os algoritmos foram criados?

Para otimizar e automatizar: acelerar e ser mais assertivo. Atualmente, temos muitas informações no mundo digital, imagine colocar seres humanos para analisar tudo isso, seria inviável. Os algoritmos surgem para achar um padrão de dados, definir perfis ou auxiliar nas tomadas de decisões.

De que modo os algoritmos influenciam?

O modo mais famoso é pelas redes sociais com publicidades customizadas. O algoritmo tende a traçar um perfil do usuário para dizer o que ele precisa naquele momento.

Como as empresas os utilizam? 

O algoritmo prevê um comportamento. Se você tem um ecommerce, por exemplo, consegue prever a necessidade de alguém para um determinado produto e então o oferta primeiro. Assim, você vira uma marca de referência e a possibilidade daquela pessoa comprar em seu site é maior. Com os dados coletados do cliente, tenta-se mapear o comportamento do consumidor, por exemplo: onde clicou, como se comportou na rede e o que o levou a uma decisão de compra – podendo assim fazer ofertas relevantes para o cliente num longo prazo.

E como funciona em serviços de streaming, como Netflix e Spotify?

Conforme você vai consumindo o conteúdo, a base de dados é alimentada, e com base nesses dados o algoritmo busca um determinado perfil de você. Com esse perfil, um outro algoritmo desses serviços te oferece séries, filmes ou músicas que acha que fazem parte do seu gosto. Isso faz você entrar toda semana para ver algo que não assistiu e, ainda, te mantem dentro da plataforma do serviço.

Tags:
Filipe Oliveira

Editor do #Trendings.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *