LOADING

Digite para procurar

Mundo pós-pandemia: as previsões de especialistas de diferentes áreas

Redação Trendings
Compartilhar

Jornalistas, publicitários, orientadora de carreira e especialistas em tecnologia e direito comentam o que deve mudar em suas áreas após a pandemia de Covid-19

O mundo pós-Covid-19 será bem diferente do que conhecemos, especialmente no mercado de trabalho. Empresas serão cada vez mais cobradas por sua atuação em causas, processos seletivos online vão ser mais frequentes e a demanda por profissionais de tecnologia deverá acelerar. É o que acreditam especialistas de diferentes áreas consultados pelo Trendings.

Confira a seguir algumas previsões:

Estruturas organizacionais devem diminuir graças ao home office

Após o confinamento, iremos manter novos hábitos e comportamentos nos ambientes profissionais e privados, com revisão das reais necessidades de se manter processos e estruturas que eram adotadas até então. O trabalho home office tenderá a ser visto como uma alternativa atraente, diminuindo a necessidade de grandes estruturas organizacionais. Diminuirá ainda mais a separação existente entre o que é “off-line” e “online”, migrando para ser uma única coisa. Em termos de consumo, iremos valorizar mais o consumo local, reconhecendo a importância desse hábito na manutenção e geração de muitos empregos.
Eduardo França, coordenador de Publicidade e Propaganda da ESPM-Rio

Processos seletivos online vão ser cada vez mais comuns

Muitos processos seletivos já aconteciam digitalmente e acho que a tendência agora é aumentar ainda mais. Cada vez mais veremos empresas fazendo algumas fases digitais e deixando só os últimos candidatos para entrevistas pessoais. Isso pode acelerar e melhorar os recrutamentos.
Adriana Gomes, líder do Programa de Integração Nacional de Carreiras da ESPM

Atuar em causas será ainda mais importante para empresas

As marcas mais empáticas estão trabalhando com lógicas solidárias: de cuidado com os seus consumidores, públicos e profissionais. Pelo que temos visto no big data, isso tem levado a muitas interações bacanas com os consumidores. As marcas empáticas que saíram na frente e conseguiram estabelecer conexões com os seus consumidores, deverão gerar todo um efeito para que as demais marcas também procurem ter esses discursos de proximidade. E quem faz esse trabalho? Nós, publicitários. Nas campanhas, nas interações digitais, nos vídeos, através do entendimento do big data. O mundo precisa ser reconstruído e o publicitário vai ser cada vez mais importante nesse contexto.
Alessandro Souza, coordenador de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da ESPM-Poa

Demanda por produtos midiáticos deve aumentar

A crise que vivemos hoje consolidou o uso de tecnologia e do ambiente digital para efeitos de entretenimento, contato social e gestão da vida. Se antes percebiam-se parcelas importantes da sociedade ainda reativas à adoção da tecnologia em suas práticas cotidianas, esta fronteira deve ser reduzida pela naturalização e necessidade de seu uso nos dias de isolamento social. Se considerarmos que a materialidade de vídeos, áudios, memes, posts, stories, conteúdos, games e apps são resultados de projetos de comunicação e de marketing, a abertura e a demanda por estes produtos midiáticos será maior e mais sofisticada. Logo, comportamento, mercado, estratégias de comunicação, tecnologia e dados ocuparão o cerne desta reorganização de UX que o atual contexto possibilita. Para o que o curso de Publicidade e Propaganda será a resposta para capacitar o mercado de trabalho.
Paulo Cunha, coordenador Publicidade e Propaganda ESPM-SP

O jornalismo deverá se fortalecer

Novas formas de fazer jornalismo têm ocorrido em meio à pandemia do Covid-19, principalmente, em relação à cobertura sobre as consequências causadas por essa infecção respiratória que tem acometido milhares de pessoas no mundo. Se a cobertura jornalística neste momento demandou grande esforço das redações, o jornalismo vem fazendo a diferença na vida dos cidadãos ao oferecer uma informação qualificada, fornecendo dados atuais e, nesse sentido, destaca-se o jornalismo de serviço tão importante para a sociedade. Diante desse momento inusitado que vivemos, o jornalismo se tornou mais relevante ainda, e mostra a cada dia sua importância para o mundo e o que pode ser feito por ele.
Maria Elisabete Antonioli, coordenadora de Jornalismo ESPM-SP

Mercado precisará ainda mais de profissionais de tecnologia

Diante deste “momento inusitado”, temos a clareza de que a tecnologia pode e deve ser utilizada para unir as pessoas, e está acontecendo justamente isso, e melhor, sem deixar de lado a parte humana. No contexto acadêmico professores e estudantes juntos por um objetivo maior: a educação e a continuidade do processo de ensino e aprendizagem. Isso de fato fortalece os profissionais da área, profissionais do futuro, os estrategistas digitais formados no curso de TECH, que sai ainda mais fortalecido e mostra que os estudantes escolheram a carreira certa, pois a tecnologia está presente em todos os setores da sociedade.
Flavio Marques Azevedo, coordenador de Tech da ESPM

Área jurídica terá grandes desafios

Ainda é difícil prever todos os desdobramentos da pandemia na área jurídica, mas algumas situações não podem ser descartadas. Não parece adequado interpretar que o advogado não precise atuar fisicamente em autos que tramitam eletronicamente. Há despachos pessoais necessários com juízes, assessores, desembargadores. Não custa lembrar que praticamente nenhum tribunal está estruturado para os despachos por meio de videoconferência. Alguns preparos recursais, mesmo em autos eletrônicos, somente se concretizam fisicamente. Por isso, é difícil imaginar que o trabalho remoto possa se tornar regular no funcionamento dos tribunais.
Luiz Carlos Correa, professor de Direito da ESPM

Tags:
Redação Trendings

Produzido pelo Núcleo de Conteúdo da ESPM.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *