fbpx
LOADING

Digite para procurar

8 dicas para conquistar uma oportunidade de trabalho presencial ou remoto fora do país

Patrícia Rodrigues
Compartilhar

Confira as orientações de Adriana Gomes, coordenadora nacional da área de Carreira e Mercado da ESPM, para procurar e conquistar vagas internacionais

Você atua no Brasil para uma empresa norte-americana, mas responde diretamente para seu chefe que nasceu em Dubai e vive em Londres? Nos últimos anos, esse modelo de internacionalização da carreira começou a despontar com a possibilidade cada vez maior do trabalho remoto — regime sem uma delimitação de espaço, feito para empresas com sede em outro país — e o uso de diversas ferramentas tecnológicas. ”Por um lado, facilitou quem busca oportunidades fora do País, mas também frustra bastante as expectativas de quem vê na profissão uma chance de mudar de país, morar fora e vivenciar outras culturas, especialmente agora com a pandemia”, explica a professora Adriana Gomes, coordenadora nacional da área de Carreira e Mercado da ESPM.

De qualquer forma, presencialmente ou online, fazer parte de times internacionais é um salto gigantesco no currículo que vai além do prestígio e do reconhecimento de ter um crachá de uma multinacional. Aprender condutas diferentes, conhecer novos tipos de operações e relatórios, além de receber em moedas de maior valor, poder flexibilizar horários (dependendo do fuso e do tipo de empresa) e evitar deslocamentos e gastos com transporte são alguns dos benefícios.

De acordo com a professora, se o seu sonho é cruzar as fronteiras, físicas ou virtuais, é possível encontrar oportunidades em todas as áreas, sendo as relacionadas à tecnologia as mais em evidência (favorecidas pela linguagem internacional, tanto do idioma – principalmente inglês – quando dos sistemas de informação). Se esse é o seu sonho, confira as dicas da especialista em carreiras:

1. Procure vagas em sites internacionais

Busque oportunidades em sites internacionais reconhecidos, como o Monster (Europa, América do Norte, Ásia e Oriente Médio), o Seek (Austrália e Nova Zelândia) e o Net-Empregos (Portugal).

2. Faça contato com sua rede

Não descuide do networking, pois muitas oportunidades ainda surgem de indicações.

3. Informe-se ao máximo sobre a empresa

Não deixar de procurar as referências sobre empresa na internet e, sempre que possível, tirar informações nas embaixadas.

4. Tome cuidado com golpes de falsos empregos

São muito comuns (ainda mais em tempos de pandemia) anúncios de vagas sensacionais. Por isso, cheque a origem deles, a empresa e a sua reputação.

5. Verifique o regime de contratação e os impostos

Se PF ou PJ, e veja como será o recolhimento dos impostos (IOF, IR, para receber do exterior e pagar todos os tributos de acordo com a legislação do país onde você estiver) e outros descontos, além de outras questões de câmbio (bancos convencionais ou serviços de remessa internacional) e emissão de notas fiscais (cujas alíquotas vaiam conforme valor e região).

6. Atente-se aos detalhes de contratação

Fique por dentro de todos os meandros das contratações: atente-se a todos os detalhes, pois os trâmites variam de lugar para lugar e nem sempre a fluência no idioma garante o entendimento de leis e dessa nova cultura de organizacional.

7. Cheque como será pago

Fique atento às questões sobre a remuneração (por hora, anual, etc.).

8. Planeje sua logística

Tags:
Patrícia Rodrigues

Jornalista colaboradora do Trendings.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *