LOADING

Digite para procurar

O que dizem os rankings?

Jorge Tarquini
Compartilhar

Comparar as listas de marcas mais valiosas do Brasil e do mundo e as de mais admiradas pelos jovens pode dar uma leitura bastante interessante com vistas ao futuro (ou à ausência dele)

Todos os anos, um ranking bastante aguardado mexe com os ânimos do mercado: “As Marcas Brasileiras Mais Valiosas” – também chamado de BrandZ 2020, elaborado pela Kantar em parceria com o grupo WPP.

Este ano, devido à pandemia, apenas 25 marcas apresentaram desempenho acima da “nota de corte” dos critérios do ranking. Mesmo assim, juntas somaram US$ 55,7 bilhões em valor total, um crescimento de 4% sobre os valores de 2019. Esse capital imaterial impacta no modo como os consumidores veem e consideram cada uma delas.

As cinco maiores, segundo o levantamento, são Itaú, Skol, Bradesco, Magalu e Brahma. Dois bancos, duas cervejas e um varejista (veja abaixo a lista completa).

Já a lista da Brand Finance, que lista as 10 marcas mais valiosas do mundo, traz nas cinco primeiras posições o seguinte cenário: Amazon (varejo), Google (tecnologia), Apple (tecnologia), Microsoft (tecnologia), Samsung (tecnologia).

Numa leitura bastante simplista, vemos que o Brasil parece estar girando numa rotação à parte do restante do mundo, que vive a efervescência da 4ª Revolução Industrial. Nossa economia, nesse sentido, parece centrada no mundo financeiro, na produção de bebidas e no comércio de bens de consumo. Até porque não temos aqui uma indústria de tecnologia lá muito significativa…

Outra comparação que podemos fazer é um recorte da avaliação dos jovens brasileiros sobre as marcas, mas sem distinção entre marcas nacionais ou globais – no caso, um estudo da B Youth, da HSR Specialist Researches.

Nas cinco primeiras posições, Apple (tecnologia), Google (tecnologia), Coca-Cola (refrigerante), Lojas Americanas (varejo) e Nike (vestuário). Ao compararmos as três listas, vemos que, apesar de o Brasil ainda ter marcas de setores mais tradicionais encabeçando a lista de valor, nossos jovens estão mais alinhados à tendência global.

Pensando sob o ponto de vista de tendências e megatendências, o que dá para concluir primeiramente, de forma bem simplista, é que o mercado brasileiro está ainda em uma etapa anterior ao restante do mundo – mesmo no que diz respeito à sintonia entre ele e os jovens consumidores. E que, talvez em cinco ou seis anos, nosso ranking possa refletir o que vemos hoje nas duas listas com as quais fiz aqui a comparação (a depender, claro, de o país entrar, finalmente, a indústria da tecnologia encontrar um lugar ao sol em nossas terras tropicais).

BradZ – As Marcas Mais Valiosas do Brasil 2020

  1. Itaú
  2. Skol
  3. Bradesco
  4. Magalu
  5. Brahma
  6. Globo
  7. Antárctica
  8. Renner
  9. Amil
  10. Sadia
  11. Ypê
  12. Natura
  13. Pão de Açúcar
  14. Americanas
  15. Localiza
  16. Banco do Brasil
  17. Vivo
  18. Seara
  19. Extra
  20. Porto Seguro
  21. Schin
  22. Ypióca
  23. Assaí
  24. Caixa
  25. Casas Bahia

As 10 Marcas Mais Valiosas do Mundo 2020/Brand Finance

  1. Amazon
  2. Google
  3. Apple
  4. Microsoft
  5. Samsung
  6. IBCB
  7. Facebook
  8. Walmart
  9. Ping An
  10. Huawei

As 20 marcas mais admiradas pelos jovens brasileiros

  1. Apple
  2. Google
  3. Coca-Cola
  4. Lojas Americanas
  5. Nike
  6. Nestlé
  7. Natura
  8. Magazine Luiza
  9. Amazon
  10. Ambev
  11. McDonald’s
  12. Netflix
  13. Adidas
  14. Nubank
  15. Samsung
  16. Avon
  17. Casas Bahia
  18. Renault
  19. iFood
  20. Instagram

Tags:
Jorge Tarquini

Curador do #Trendings.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *